“A guerra na Ucrânia só mostra que precisamos ainda mais do multilateralismo”

A guerra na Ucrânia é uma prova de que existe um momento de crise no sistema multilateral, mas ao mesmo tempo, a crise também evidencia a necessidade de mais cooperação entre as nações, e não menos multilateralismo.

A declaração é do presidente do Conselho de Direitos Humanos, Federico Villegas Beltrán, que visitou as Nações Unidas nesta semana, na primeira missão oficial desde que foi eleito para o posto, em dezembro.

Escritório de Direitos Humanos da ONU

Foto: ONU/Jean-Marc Ferré

Escritório de Direitos Humanos da ONU

Veto da Rússia

O embaixador da Argentina junto à ONU em Genebra tem mandato de um ano. Para ele, a invasão da Rússia à Ucrânia deu ao Conselho de Direitos Humanos, uma oportunidade de agir na direção certa.

“Temos que pensar que o aconteceu em Genebra é muito importante. Quando o Conselho de Segurança aqui foi bloqueado pelo veto da Federação Russa, nós tivemos a oportunidade de ser a parte do sistema multilateral que esteve à altura das circunstâncias. Esperamos que essa Comissão seja a mais importante para fazer um diagnóstico das atrocidades que estão a acontecer no conflito a partir da invasão da Rússia à Ucrânia.”

Os nomes dos três peritos da Comissão foram anunciados pelo presidente Villegas em 30 de março. O grupo é liderado pelo juiz da Noruega, Erik Mose, e é composto ainda por Pablo de Greiff, da Colômbia, e por Jasminka Džumhur, da Bósnia-Herzegóvina. O embaixador Federico Villegas lembrou que todos são bem experientes e estão recebendo o apoio para segurança em suas viagens enquanto apuram os relatos de crimes e violações dos direitos humanos. 

Assembleia Geral da ONU durante a Sessão Especial de Emergência sobre a Ucrânia na qual membros votaram pela suspensão dos direitos da Federação Russa no Conselho de Direitos Humanos.

UN Photo/Manuel Elias

Assembleia Geral da ONU durante a Sessão Especial de Emergência sobre a Ucrânia na qual membros votaram pela suspensão dos direitos da Federação Russa no Conselho de Direitos Humanos.

Momento histórico

A invasão da Rússia à Ucrânia começou em 24 de fevereiro. Em 7 de abril, a Rússia foi suspensa do Conselho de Direitos Humanos após uma votação na Assembleia Geral. 

Para Federico Villegas, a invasão da Rússia à Ucrânia é uma quebra da ordem mundial, e que mais do que nunca é preciso reforçar os laços de cooperação entre os países.

“A saída da Rússia do Conselho da Europa é um fator muito significante, mas o que precisamos é mais multilateralismo nesse momento. E por isso, eu acho que as Nações Unidas têm a oportunidade de estar num momento histórico. As pessoas que falam… O embaixador falou algo ontem, e eu pedi permissão para utilizar, que “é o tempo de São Francisco (a cidade na Califórnia, onde foi firmada a Carta da ONU). Estamos num momento de São Francisco. Então, o multilateralismo tem que estar tão presente como esteve sem São Francisco.”

Secretário-geral pediu pausa humanitária para permitir abertura de corredores de ajuda

ONU/Eskinder Debebe

Secretário-geral pediu pausa humanitária para permitir abertura de corredores de ajuda

Apelo do secretário-geral

No início da semana, o secretário-geral da ONU pediu uma pausa humanitária durante a Páscoa dos cristãos ortodoxos, que começa nesta quinta-feira e termina no domingo. 

António Guterres disse que a medida levaria à criação de uma passagem segura de ajudar humanitária e ainda levaria a mais diálogo para a solução do conflito. Ainda na terça-feira, Guterres enviou uma carta aos líderes da Rússia e da Ucrânia propondo uma visita dele a ambos os países.
 


Direito Internacional e Justiça

Entre as maiores conquistas das Nações Unidas está o desenvolvimento de um corpo de leis internacionais, convenções e tratados que promovem o desenvolvimento económico...