A-Z índice do site

Agências da ONU levam medicamentos e alimentos ao Afeganistão  

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, estão promovendo iniciativas para auxiliar a população afegã. 

A instabilidade após a tomada do poder pelo Talibã, em agosto, tem dificultado a chegada de ajuda humanitária ao país. Por isso, o Escritório da ONU para Coordenação de Assistência Humanitária, Ocha, vem fazendo apelos para intensificar os auxílios ao Afeganistão nos últimos meses

Situação se agrava pelos níveis de desnutrição entre crianças menores de cinco anos, um surto de sarampo e o impacto contínuo da pandemia de Covid-19

Unicef/Sayed Bidel

Situação se agrava pelos níveis de desnutrição entre crianças menores de cinco anos, um surto de sarampo e o impacto contínuo da pandemia de Covid-19

Saúde das crianças 

Com os casos de diarreia aguda aumentando e ameaçando crianças no país, o Unicef enviou 40 toneladas de medicamentos para Cabul.  

Os suprimentos fazem parte da resposta de emergência da agência e serão direcionados para o tratamento de cerca de 10 mil pessoas que sofrem de desidratação causada pela doença. 

Nas últimas semanas, o número total de casos relatados ultrapassou 1,5 mil na capital afegã e nos distritos vizinhos. 

De acordo com as informações do Unicef, a situação se agrava pelos níveis alarmantes de desnutrição entre crianças menores de cinco anos, um surto de sarampo e o impacto contínuo da pandemia de Covid-19. 

Colapso iminente 

O representante no país, Herve Ludovic de Lys, afirma que as crianças no Afeganistão estão enfrentando diversas ameaças à sua sobrevivência, “pois o sistema de saúde, do qual suas vidas dependem, está à beira do colapso”. 

O Unicef ainda está intensificando ações para prevenir a doença, distribuindo kits para higiene e água potável. A expectativa é que cheguem mais suprimentos na próxima semana para ajudar outras 90 mil pessoas. 

Já o Pnud está trabalhando em um plano para dar suporte aos pequenos negócios da capital, prevenindo o colapso da economia local. 

O programa quer ajudar a resiliência das comunidades e inspirar esperança por um futuro melhor, complementando as intervenções humanitárias urgentes. 

Pnud trabalha para dar suporte aos pequenos negócios da capital, prevenindo o colapso da economia local

Pnud Afeganistão

Pnud trabalha para dar suporte aos pequenos negócios da capital, prevenindo o colapso da economia local

Economia local 

Em coletiva de imprensa, o representante do Pnud, Achim Steiner, afirmou que além da assistência humanitária urgente, é preciso manter as economias locais funcionando, garantindo que as pessoas tenham meios de subsistência e acreditem no futuro de suas comunidades. 

Toda a assistência prestada será entregue aos beneficiários diretamente, com base em avaliações imparciais realizadas em conjunto com líderes comunitários locais e independentemente das autoridades. 

O Pnud divulgou uma avaliação econômica em setembro, que projetou que até 97% da população pode estar em risco de cair abaixo da linha da pobreza no próximo ano. 

Esse cenário está iminente a menos que uma resposta às crises política e econômica do país seja alcançada com urgência. 


Triplica o total de países com regulamentações sobre produtos com gordura trans

Cerca de 40 países, a maioria de renda alta, já definiram políticas para tentar eliminar a gordura trans dos alimentos, segundo a Organização Mundial da Saúde,...

UNICEF apela ao financiamento de emergências no valor de 9,4 mil milhões de dólares

Os fundos que a UNICEF espera receber vão apoiar 177 milhões de crianças em 145 países e territórios que tenham sido afetadas por conflitos,...

Dia Internacional da Aviação Civil enfatiza inovações para maior conectividade

Este 7 de dezembro é o Dia Internacional da Aviação Civil. Na data, as Nações Unidas promovem a consciência sobre a importância do setor...