A-Z índice do site

Covid-19: Guterres alerta para “vacinacionalismo”

O secretário-geral da ONU afirmou que o populismo e o nacionalismo falharam em enfrentar a pandemia COVID-19.

O secretário-geral da ONU discursa durante a abertura da 75ª sessão da Assembleia Geral da ONU.Foto ONU/ Eskinder Debebe

No seu discurso durante a sessão de abertura da Assembleia Geral da ONU, António Guterres afirmou que a atual pandemia é uma crise como nunca assistimos sublinhando que “a covid-19 não é apenas um alerta, é um ensaio geral para o mundo dos desafios que estão por vir.”

Pela primeira vez na história de 75 anos das Nações Unidas, os chefes de Estado, de governo e ministros não estavam presentes para participar no debate anual, todos os seus discursos foram pré-gravados.

Guterres afirmou que “num mundo virado de cabeça para baixo, esta sala da Assembleia Geral está entre as imagens mais estranhas de todas. A pandemia da covid-19 tornou a nossa reunião anual irreconhecível. “

Comparando a situação atual à que se vivia no ano de 1945, ano da fundação da ONU, o secretário-geral lembrou que “aqueles que construíram as Nações Unidas há 75 anos haviam vivido uma pandemia, uma depressão global, genocídio e guerra mundial” e sublinhou que  “sabiam o custo da discórdia e o valor da unidade”, por isso, “criaram uma resposta visionária, incorporada na nossa Carta.

de fundação, com as pessoas no centro.”

Guterres apelou à solidariedade global, dizendo que “o populismo e o nacionalismo falharam … e muitas vezes tornaram as coisas manifestamente piores.”

Durante a sua intervenção, Guterres alertou ainda para o facto de “alguns países estarem a fazer acordos paralelos exclusivamente para as suas próprias populações”, avisando que esse “vacinacionalismo” não é “apenas injusto, é contraproducente” porque “nenhum de nós está seguro, até que todos nós estejamos seguros.”

Guterres pintou um quadro pouco otimista do mundo e afirmou que acovid-19 revelou as fragilidades do mundo com o aumento das desigualdades e a catástrofe climática, a ampliação das divisões sociais e a corrupção galopante.

Para Guterres, “a pandemia explorou estas injustiças, atacou os mais vulneráveis ​​e varreu o progresso de décadas. Pela primeira vez em 30 anos, a pobreza está a aumentar, os indicadores de desenvolvimento humano estão diminuindo. Estamos a perder o caminho para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.”

O secretário-geral recordou a Assembleia Geral do cessar-fogo global que pediu em março passado, enquanto a pandemia se disseminava, e apelou “a um novo impulso da comunidade internacional para tornar isso uma realidade até o final deste ano.Temos exatamente 100 dias. Há apenas um vencedor do conflito durante uma pandemia: o próprio vírus”, reforçou o líder da ONU.

O Debate Geral começou esta terça-feira, dia 22 de setembro, com o a intervenção do Brasil que, como é tradição, será seguido pelo país anfitrião, os Estados Unidos.

Acompanhe o Debate Geral aqui.


últimos artigos