“Estamos em guerra com o vírus”, diz Guterres à Cúpula Global da Saúde do G-20 

O secretário-geral da ONU disse esta sexta-feira à Cúpula Global da Saúde que o mundo está em guerra com o novo coronavírus. António Guterres declarou que nessa situação é preciso lidar com as armas disponíveis aplicando “as regras de uma economia de guerra”. 

Na cúpula virtual do G-20, que reúne as maiores economias do mundo incluindo o Brasil, o líder das Nações Unidas declarou que ainda não se chegou a esse estágio em relação a questões como vacinas e outros componentes do combate ao vírus. 

Capacidade  

O mecanismo Covax para acesso justo a imunizantes já deveria ter entregado 170 milhões de doses em todo o mundo. Mas o chefe da ONU citou o “nacionalismo da vacina, a capacidade de produção limitada e a falta de financiamento” como fatores que influenciam na distribuição de somente 65 milhões de doses até agora. 

ONU/Eskinder Debebe

Secretário-geral pediu um mecanismo de seguimento de várias iniciativas respaldado pela vontade política

O pedido aos países do G-20 é para que “deem o exemplo e contribuam com sua cota total de financiamento” porque “um investimento de bilhões pode acabar poupando trilhões e salvando vidas.” 

Para ele, a pandemia ainda está “muito presente, crescendo e se transformando”. O receio é que com a aproximação do inverno no Sul Global, aconteça o pior. 

Guterres aponta a vacinação rápida e completa em todo o mundo, juntamente com medidas contínuas de saúde pública, como a única maneira de acabar com a pandemia e evitar que variantes mais perigosas se instalem. 

Doses  

Até o momento, mais de 82% das doses se destinaram a países ricos. Apenas 0,3% foram enviadas a nações de baixa renda. 

Unicef//Amarjeet Singh

Um paciente chega ao hospital Lok Nayak Jai Prakash, em Nova Delhi, em meio à segunda onda do surto da Covid-19 na Índia.

O evento realizado pela Comissão Europeia e pela Itália, como presidente do G-20, pretende que Estados-membros e convidados, chefes de organizações internacionais e órgãos globais de saúde compartilhem lições aprendidas com a pandemia. Outra meta é criar e endossar uma ‘Declaração de Roma’ de princípios. 

O secretário-geral realça que o documento é um passo significativo para fornecer igualdade de acesso às vacinas. No entanto,  pediu um mecanismo de seguimento respaldado pela vontade política de traduzi-lo em um plano global de vacinação. 

Guterres lembrou ainda que existem muitas iniciativas além das anunciadas no evento, mas apelou que se esteja certo de que estas “adicionam em vez de subtrair” e garantias de uma coordenação entre elas. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, OMS, desde o ano passado os casos do vírus aumentaram 40 vezes, para 162 milhões no mundo. Os óbitos subiram 11 vezes, para mais de 3,3 milhões. 

ONU/Evan Schneider

Líderes das maiores economias do mundo em encontro do G-20 em 2020


Direito Internacional e Justiça

Entre as maiores conquistas das Nações Unidas está o desenvolvimento de um corpo de leis internacionais, convenções e tratados que promovem o desenvolvimento económico...