Indústria de jogos assume compromissos para zerar emissões de carbono

A indústria de jogos plantou mais de 1 milhão de árvores e envolveu 130 milhões de jogadores em temas relacionados ao meio ambiente. Os dados são do relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma.

O documento mostra o progresso do setor na descarbonização e ativações verdes, além de ações futuras de boas práticas em favor da natureza.

Unodc avalia que a globalização, grande fluxo de dinheiro, crescimento das apostas esportivas legais e avanços tecnológicos estão fazendo com que mercado seja mais atraente para redes criminosas

Unsplash/Florian Olivo

Unodc avalia que a globalização, grande fluxo de dinheiro, crescimento das apostas esportivas legais e avanços tecnológicos estão fazendo com que mercado seja mais atraente para redes criminosas

Emissões

Até agora, 32 estúdios fazem parte da aliança “Jogando pelo Planeta”. De acordo com o Pnuma, 60% dos membros se comprometeram a zerar as emissões de carbono até 2030.

No ano passado, mais sete parceiros se juntaram ao compromisso, um grupo que reúne mais de 1 bilhão de jogadores.

De acordo com Sam Barratt, Chefe de Juventude, Educação e Advocacia do Pnuma, a indústria de videogames é uma nova aliada na corrida por um planeta sem emissões e positivo para a natureza.

Ele adiciona que, embora ainda haja muito a ser feito, a iniciativa teve grande avanço em apenas dois anos.

O relatório também descreve a nova jogada da Aliança nos próximos meses, que fará parte de um guia com orientações para a indústria sobre como reduzir suas emissões.

O documento que nasceu como um mecanismo de prestação de contas sobre transparência e progresso. E aqueles membros que não cumprirem seus compromissos, serão removidos do grupo.


Direito Internacional e Justiça

Entre as maiores conquistas das Nações Unidas está o desenvolvimento de um corpo de leis internacionais, convenções e tratados que promovem o desenvolvimento económico...