A-Z índice do site

Objetivo 4: Educação de qualidade

  • Até 2030, garantir que todas as meninas e meninos completam o ensino primário e secundário que deve ser de acesso livre, equitativo e de qualidade, e que conduza a resultados de aprendizagem relevantes e eficazes.

  • Até 2030, garantir que todos as meninas e meninos tenham acesso a um desenvolvimento de qualidade na primeira fase da infância, bem como cuidados e educação pré-escolar, de modo que estejam preparados para o ensino primário.

  • Até 2030, assegurar a igualdade de acesso para todos os homens e mulheres à educação técnica, profissional e superior de qualidade, a preços acessíveis, incluindo à universidade.
     
    Uma criança pratica a escrita durante uma aula no jardim de infância em Tachilek, Mianmar. De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), a alfabetização global é de 82%, 18% dos adultos são ainda analfabetos, dois terços são mulheres. 13/06/2011. Tachilek, Myanmar Foto da ONU / Kibae Park
  • Até 2030, aumentar substancialmente o número de jovens e adultos que tenham habilitações relevantes, inclusive competências técnicas e profissionais, para emprego, trabalho decente e empreendedorismo.

  • Até 2030, eliminar as disparidades de género na educação e garantir a igualdade de acesso a todos os níveis de educação e formação profissional para os mais vulneráveis, incluindo as pessoas com deficiência, povos indígenas e crianças em situação de vulnerabilidade.

  • Até 2030, garantir que todos os jovens e uma substancial proporção dos adultos, homens e mulheres, sejam alfabetizados e tenham adquirido o conhecimento básico de matemática.

  • Até 2030, garantir que todos os alunos adquiram conhecimentos e habilidades necessárias para promover o desenvolvimento sustentável, inclusive, entre outros, por meio da educação para o desenvolvimento sustentável e estilos de vida sustentáveis, direitos humanos, igualdade de género, promoção de uma cultura de paz e da não violência, cidadania global e valorização da diversidade cultural e da contribuição da cultura para o desenvolvimento sustentável.

  • Construir e melhorar instalações físicas para educação, apropriadas para crianças e sensíveis às deficiências e à igualdade de género, e que proporcionem ambientes de aprendizagem seguros e não violentos, inclusivos e eficazes para todos.

  • Até 2020, ampliar substancialmente, a níel global, o número de bolsas de estudo para os países em desenvolvimento, em particular os países menos desenvolvidos, pequenos Estados insulares em desenvolvimento e os países africanos, para o ensino superior, incluindo programas de formação profissional, de tecnologia da informação e da comunicação, técnicos, de engenharia e programas científicos em países desenvolvidos e outros países em desenvolvimento.

  • Até 2030, aumentar substancialmente o contingente de professores qualificados, inclusive por meio da cooperação internacional para a formação de professores, nos países em desenvolvimento, especialmente os países menos desenvolvidos e pequenos Estados insulares em desenvolvimento.

Crime organizado e pandemia causaram deslocamento de 1 milhão no México e na América Central

Quase 1 milhão de pessoas já deixaram suas casas no México e em países da América Central devido a uma combinação de fatores, como falta de oportunidades,...

274 milhões de pessoas precisarão de ajuda humanitária em 2022 

As Nações Unidas estimam que, em 2022, 274 milhões de pessoas necessitarão de assistência humanitária e de proteção, um aumento de 17% em relação a este ano.   Segundo...

Mundo registrou cerca de 281 milhões de migrantes internacionais no ano passado

As Nações Unidas lançaram, esta quarta-feira o Relatório Mundial sobre Migração 2022. Segundo o documento, havia 281 milhões de migrantes internacionais, no ano passado,...