A-Z índice do site

ONU celebra Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho

Inspirado pelo centenário da Organização Internacional do Trabalho, OIT, o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho tenta fazer um balanço de 100 anos de existência da agência.

Entre os objetivos estão avaliar as melhorias alcançadas na segurança e saúde no trabalho e projetar os futuros grandes desafios do mercado laboral e que resultam de fatores como a tecnologia, a demografia, o desenvolvimento sustentável, as mudanças climáticas e a organização do trabalho.

Cultura

Para a OIT é necessário garantir uma cultura de segurança e saúde no mercado laboral em que o direito a um ambiente de trabalho seguro e saudável é respeitado a todos os níveis.OIT/ Marcel Crozet

O Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho pretende ser uma campanha internacional anual para promover um trabalho seguro, saudável e digno.

Para a OIT é necessário garantir uma cultura de segurança e saúde no mercado laboral em que o direito a um ambiente de trabalho seguro e saudável é respeitado a todos os níveis.

Governos, empregadores e trabalhadores devem participar ativamente na construção desse ambiente através de um sistema de direitos e deveres definidos.

Em 2003, a OIT começou a comemorar a data para enfatizar a prevenção de acidentes e doenças no trabalho, e promovendo o diálogo social da OIT.

Esta celebração é parte integrante da Estratégia Global sobre Segurança e Saúde Ocupacional da OIT, que tem como um dos seus principais pilares a defesa de direitos.

Este dia mundial é, segundo a agência, uma ferramenta importante para aumentar a consciencialização da importância do trabalho seguro e saudável.

Prevenção

A OIT recorda que os governos devem ser responsáveis por implementar as leis e os serviços necessários para assegurar que os trabalhadores tenham acesso a emprego, incluindo o desenvolvimento de políticas e de um sistema de fiscalização que garanta o cumprimento da legislação e das políticas de segurança e saúde laborais.

Por outro lado, os trabalhadores devem trabalhar com segurança e não pôr em perigo os outros, conhecer os seus direitos e participar na implementação de medidas preventivas.

Saiba mais sobre o trabalho desenvolvido pela OIT nos últimos 100 anos assistindo a este vídeo em língua inglesa:


Cartoonista português vence concurso internacional sobre trabalho forçado promovido pela OIT

Três cartoonistas de Portugal, do Uzbequistão e da Turquia venceram um concurso internacional de cartoon que pretende sensibilizar para a problemática da escravatura moderna.  Para assinalar...

Moçambique fecha julho com quase 40% de vacinas da Covax já recebidas

Quase 40% das vacinas contra a Covid-19 do mecanismo Covax já chegaram a Moçambique. O país deverá inocular cerca de 300 mil pessoas com o novo...

Angola e Moçambique em lista dos pontos de maior atenção por falta de alimentos 

Angola e Moçambique estão entre 23 pontos de fome identificados em novo relatório de agências humanitárias.  O documento da Organização das Nações Unidas para Agricultura e...