ONU condena ato terrorista em hotel na Somália

Um total de nove pessoas, incluindo quatro agressores, perdeu a vida este domingo na sequência de um ataque terrorista na capital da Somália, Mogadíscio.

A Polícia somali disse ter cercado por oito horas o Hotel Afrik  após explosão de um carro no portão que deixou outros 10 civis feridos. 

ONU/Omar Abdisalan

O enviado da ONU à Somália, James Swan, desembarca de um helicóptero em sua visita a Dhusamareb, capital da Somália, em 24 de janeiro de 2021

Aeroporto

O enviado especial das Nações Unidas para a Somália, James Swan, condenou com veemência o ato ocorrido próximo do aeroporto internacional.

De acordo com agências de notícias locais, o grupo terrorista Al-Shabaab assumiu a responsabilidade pelo ataque. James Swan destaca o horror provocado pela ação “repreensível e sem sentido” num local frequentado por inocentes.

Vários civis, que teriam ficado presos no hotel, foram resgatados pelas forças de segurança. No comunicado, a ONU na Somália expressa condolências às famílias das vítimas e deseja uma rápida recuperação aos feridos. 

Foto ONU/Stuart Price

Carro bomba em Mogadíscio, na Somália

Ataques

Um dos maiores ataques recentemente ocorridos no país do extremo leste da África aconteceu em agosto passado. Pelo menos 17 pessoas foram mortas no ato reivindicado pelo mesmo grupo terrorista ao Hotel Elite.

Durante o cerco foram necessárias cerca de sete horas de confronto entre os invasores e as forças de segurança.


Direito Internacional e Justiça

Entre as maiores conquistas das Nações Unidas está o desenvolvimento de um corpo de leis internacionais, convenções e tratados que promovem o desenvolvimento económico...