ONU diz-se pronta para apoiar Moçambique com iniciativa de contraterrorismo 

As Nações Unidas mencionaram a situação de Moçambique no mais recente relatório do secretário-geral enumerando os desafios que devem ser encarados na área do contraterrorismo. 

Apresentando o documento ao Conselho de Segurança, o subsecretário-geral do Escritório de Contraterrorismo fez alusão à situação moçambicana. Vladimir Voronkov também citou vítimas de ataques terroristas recentes em Estados como Afeganistão, Áustria, França, Iraque, Níger, Nigéria, Paquistão e Somália. 

Mortes  

Voronkov disse que caso Moçambique venha a solicitar, a organização está pronta para prestar assistência ao país com o Programa Global de Processamento, Reabilitação e Reintegração.  

Unicef/Ricardo Franco

Pessoas deslocadas pela violência em Cabo Delgado estão recebendo ajuda humanitária

Projetos na Indonésia, no Burquina Fasso e em nações da Bacia do Lago Chade já são implementados pela parceira entre a Diretoria Executiva do Comitê de Combate ao Terrorismo do Conselho de Segurança e o Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, Unodc. 

Desde 2017, ações terroristas na província moçambicana de Cabo Delgado provocaram centenas de mortes e uma situação humanitária que envolve mais de 560 mil deslocados. 

Ataques 

Em relação às prioridades contra o Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil, o documento destaca que a primeira é derrotar a ação do grupo no ciberespaço.  

Voronkov apontou ainda a necessidade de preparação para deter novos ataques do grupo em diferentes partes do mundo e de enfrentar a ameaça dos afiliados regionais, especialmente na África. 

OIM/Matteo Theubet

Grupo de deslocados na capital de Cabo Delgado, Pemba

Outra questão urgente é resolver “a prolongada questão dos membros do Isil, especialmente mulheres e crianças associadas, que estão presas na Síria e no Iraque” para evitar o ressurgimento do grupo. 

O destaque do relatório do secretário-geral é a ameaça representada pelo Isil à paz e segurança internacionais e os esforços das Nações Unidas em apoio aos Estados-Membros no combate à ameaça. 

Estrangeiros  

O documento realça que para a iniciativa aberta a Moçambique “esses esforços vão de acordo com os requisitos das resoluções relevantes do órgão, os Princípios Orientadores de Madrid sobre combatentes terroristas estrangeiros e o adendo relacionado”. 

O subsecretário-geral aponta haver um progresso significativo na implementação do Programa das Nações Unidas de Combate ao Terrorismo que implementou a Capacitação Global sobre Combate ao Financiamento do Terrorismo desde 2020. 

Recentemente, a organização lançou um novo Programa Global de Combate a Ameaças Terroristas contra Alvos Vulneráveis. A parceria inclui o uso de sistemas aéreos não tripulados nessas ações. 

Vídeo de arquivo:



Direito Internacional e Justiça

Entre as maiores conquistas das Nações Unidas está o desenvolvimento de um corpo de leis internacionais, convenções e tratados que promovem o desenvolvimento económico...