A-Z índice do site

ONU pede aceleração em iniciativas para evitar crise laboral pós-Covid

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, divulgou nesta terça-feira um relatório para encorajar a criação de uma plataforma global com o objetivo de acelerar a retomada justa do trabalho e proteção social pós-pandemia de Covid-19.

O chefe da ONU apresentou o Documento Político na reunião de alto nível sobre trabalho e proteção social para a erradicação da pobreza. O encontro teve a presença virtual de líderes mundiais e representantes de entidades internacionais, instituições financeiras, sociedade, setor privado e acadêmicos.

A ONU Mulheres calcula que até o fim deste ano, os homens terão recuperado os seus postos de trabalho, mas haverá ainda 13 milhões de desempregadas

OIT/Minette Rimando.

A ONU Mulheres calcula que até o fim deste ano, os homens terão recuperado os seus postos de trabalho, mas haverá ainda 13 milhões de desempregadas

Números

Com investimento e implementação das metas do plano, o chefe da ONU espera que sejam criados cerca de 400 milhões de empregos. Além disso, a iniciativa pretende ampliar a ajuda social aos atuais 4 bilhões de pessoas sem cobertura.

Guterres ressaltou as consequências da pandemia que impactou sobretudo os países de baixo e médio rendimento. Ele afirmou que é preciso agir para evitar que as desigualdades cresçam ainda mais.

Segundo Guterres, a “solidariedade global tem sido completamente inadequada”.

O documento enfatiza que são necessários cerca de US$ 900 bilhões em estímulos fiscais para responder de forma imediata à crise e apoiar uma transição sustentável.

De acordo com o chefe das Nações Unidas, será preciso aplicar outros US$ 1,2 trilhão anuais para a proteção social em países em desenvolvimento.

Recuperação

Ao citar o atraso no acesso às vacinas em países de baixa renda, Guterres afirmou que a diferença no investimento para a retomada econômica entre regiões é muito grande.

O secretário-geral afirma que Estados desenvolvidos são capazes de usar cerca de 28% do Produto Interno Bruno para essas ações. Já para as economias de rendimentos médio e baixo esse número fica entre 2 e 6,5%.

O líder da ONU afirma que essa é “uma pequena porção em um valor muito menor”.

Segundo a OIT, apenas 43,2% das mulheres estarão empregadas este ano, na comparação com 68,6% dos homens

OIT

Segundo a OIT, apenas 43,2% das mulheres estarão empregadas este ano, na comparação com 68,6% dos homens

Consequências

Guterres destaca que, enquanto a renda dos mais ricos cresceu em US$ 3,9 bilhões nos primeiros meses da pandemia, o número de pessoas em extrema pobreza teve a primeira alta após 21 anos.

A estimativa é que um número entre 119 e 224 milhões de pessoas estejam agora no grupo dos mais pobres.

O documento publicado pelo secretário-geral mostra que a estimativa é que o mercado encolheu em pelo menos 75 milhões de ofertas de trabalho. Para o próximo ano, a queda deve ser em 23 milhões de oportunidades de emprego.

Recomendações

As recomendações para o alcance das metas apresentadas pelo secretário-geral incluem estratégias integradas e inclusivas, abraçando trabalhadores informais e expandindo o investimento em proteção social.

As sugestões também passam pela colaboração com o setor privado e mobilização de investimentos.

Guterres reforça que todas as iniciativas devem estar alinhadas com o Acordo de Paris, uma vez que os países menos desenvolvidos também são grandes afetados com os desastres climáticos.


OIT lança plataforma de recursos audiovisuais para os media

por OIT Lisboa A Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançou uma nova plataforma de acesso a vídeos para utilização pelos media e pelo público em geral. A plataforma online, em...

Guterres lamenta que antissemitismo esteja reaparecendo 77 anos após fim do Holocausto

Foi realizada na noite desta terça-feira, na sinagoga Park East, em Nova Iorque, uma cerimônia para marcar os 77 anos da libertação de Auschwitz e...

ODS 1 -A luta para erradicar a pobreza

O primeiro Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS 1) foca-se na erradicação da pobreza extrema em todo o mundo, que afeta as pessoas que vivem...