Organizações internacionais criam estoque global de vacinas contra ebola 

As quatro principais organizações internacionais humanitárias e de saúde anunciaram a criação de um estoque global de vacinas contra o ebola. 

A iniciativa é do Grupo de Coordenação Internacional sobre Provisão de Vacinas, que inclui a Organização Mundial da Saúde, OMS, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho além da entidade Médicos Sem Fronteiras. 

Filho visita mãe em centro de tratamento para ebola, Unicef/Thomas Nybo

Objetivos 

A iniciativa conta com o apoio financeiro da Aliança da Vacinas Gavi. 

O estoque permitirá aos países conter futuras epidemias de ebola, garantindo o acesso às vacinas para as populações em risco. 

A imunização protege contra a espécie conhecida como “ebola do Zaire”, que causa surtos mais frequentes. Fabricada pela Merck, Sharp & Dohme (MSD) Corp., a vacina foi financiada pelos Estados Unidos. 

A licença, em 2019, partiu da Agência Europeia de Medicamentos, seguida pela OMS, a Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos, FDA, e oito países africanos. 

Antes de ser licenciada, a vacina foi aplicada em mais de 350 mil pessoas na Guiné Equatorial e na República Democrática do Congo, em condições de emergência, por causa dos surtos em 2018 e 2020. 

Importância 

Em comunicado, o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, disse que “a pandemia de Covid-19 está lembrando o incrível poder das vacinas para salvar vidas contra vírus mortais.” 

Segundo ele, “as vacinas contra o ebola tornaram uma das doenças mais temidas do planeta em algo evitável.”  Para Tedros, “esse novo estoque é um excelente exemplo de solidariedade, ciência e cooperação” entre organizações internacionais e o setor privado. 

O Unicef deve gerenciar o estoque em nome do Grupo de Coordenação. Como já acontece com vacinas contra cólera, meningite e febre amarela, este grupo tomará todas as decisões sobre alocação do recurso. 

As vacinas estão armazenadas na Suíça e prontas para envio a países em caso de emergência. A decisão sobre distribuição será tomada dentro de 48 horas após o recebimento da solicitação de um país. O tempo total de entrega previsto é de sete dias. 

Esforço 

Enfermeiras celebram fim de surto de ebola, Unicef/Jean-Claude Wenga

Em comunicado, a diretora executiva do Unicef, Henrietta Fore, disse que a agência estava orgulhosa de fazer parte deste esforço sem precedentes. Segundo ela, “quando se trata de surtos de doenças, a preparação é fundamental.”  

Como os surtos de ebola são raros e imprevisíveis, não existe um mercado natural para a vacina.  

O secretário-geral da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, Jagan Chapagain, lembrou que “em cada surto, os voluntários arriscaram suas vidas para salvar vidas.” Ele espera que, com este estoque, “o impacto desta terrível doença seja dramaticamente reduzido.” 

Já a gerente do programa da Fundação Médicos Sem Fronteira, Natalie Roberts, acredita que a inciativa “pode aumentar a transparência na gestão dos estoques globais existentes e a implantação oportuna da vacina onde é mais necessária.” 

Cerca de 6.890 doses estão disponíveis nesse momento, com mais sendo entregues este mês e ao longo de 2021. 

Dependendo da taxa de implantação da vacina, o estoque de emergência deve chegar a 500 mil doses dentro de dois a três anos.