A-Z índice do site

Reimaginar as Competências dos Jovens num Contexto Pós-Pandemia

O Dia Mundial das Competências dos Jovens 2021 decorre, novamente, num contexto desafiante devido à presente pandemia da covid-19.

A UNESCO estima que as escolas estiveram, em metade dos países do mundo, total ou parcialmente fechadas durante mais de 30 semanas, entre março de 2020 e maio de 2021. No final de junho, 19 países ainda praticavam encerramentos escolares totais, estes afetaram quase 157 milhões de alunos. 768 milhões de alunos foram ainda impactados por encerramentos escolares parciais.

De acordo com um inquérito às instituições de ensino e formação técnica e profissional (TVET), conduzido pela UNESCO, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Banco Mundial, o ensino à distância tornou-se a norma durante a pandemia. Porém, os educandos e educadores enfrentam dificuldades consideráveis no que diz respeito, entre outros aspetos, à adaptação dos currículos, à formação digital de alunos e professores, à conectividade e aos métodos de avaliação e certificação.

As estimativas da OIT mostram que, globalmente, o emprego jovem caiu 8,7% em 2020, enquanto para os mais velhos esta queda foi apenas de 3,7%, tendo sido mais pronunciada nos países de rendimento médio. As consequências desta perturbação nas primeiras experiências dos jovens no mercado de trabalho têm efeitos a longo prazo.

O Dia Mundial das Competências dos Jovens 2021 prestará homenagem à resiliência e criatividade da juventude durante a crise. Os participantes farão um balanço de como os sistemas TVET se adaptaram à pandemia e à recessão, pensarão em como estes sistemas podem participar na recuperação, e imaginarão que prioridades que deverão adotar para o mundo pós-covid-19.

Por que o Dia Mundial das Competências dos Jovens é importante?

Em 2014, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou 15 de julho o Dia Mundial das Competências dos Jovens, de forma a celebrar a importância estratégica de equipar os jovens com competências para o emprego, o trabalho digno e o empreendedorismo. Desde então, os eventos do Dia Mundial das Competências dos Jovens têm proporcionado uma oportunidade única para o diálogo entre os jovens, instituições de educação e formação técnica e vocacional (TVET), empresas, organizações de empregadores e trabalhadores, políticos e parceiros de desenvolvimento. Os participantes destacaram a importância cada vez maior de consolidar as suas competências à medida que o mundo transita para um modelo de desenvolvimento sustentável.

Qual é o papel da educação e formação técnica e profissional?

A educação e a formação são essenciais para o cumprimento da Agenda 2030. A visão da Declaração de Incheon: Educação 2030 é totalmente compreendida pelo Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4 “Garantir uma educação de qualidade inclusiva e equitativa e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”. O programa Educação 2030 dedica-se ao desenvolvimento de habilidades técnicas e vocacionais, especificamente no que diz respeito ao acesso a formação técnica e profissional (TVET) de qualidade e acessível; à aquisição de competências técnicas e profissionais para o emprego, trabalho digno e empreendedorismo; à eliminação da disparidade de género e a garantia do acesso dos mais vulneráveis ao trabalho. Nesse contexto, espera-se que a TVET atenda às múltiplas reivindicações de natureza económica, social e ambiental, ajudando jovens e adultos a desenvolverem as competências necessárias para o emprego, trabalho decente e empreendedorismo, promovendo o crescimento económico equitativo, inclusivo e sustentável e apoiando a transição para economias verdes e a sustentabilidade ambiental.

A TVET pode equipar os jovens com as habilidades necessárias para aceder ao mundo do trabalho, incluindo competências para o trabalho autónomo. A TVET pretende ainda melhorar a capacidade de resposta às mudanças nas reivindicações de competências por parte de empresas e comunidades, aumentar a produtividade e aumentar os níveis salariais. A TVET quer reduzir as barreiras de acesso ao mundo do trabalho, por exemplo, através da aprendizagem baseada no trabalho e garantindo que as habilidades adquiridas são reconhecidas e certificadas. A TVET pode também oferecer oportunidades de desenvolvimento de habilidades para pessoas pouco qualificadas que estão subempregadas ou desempregadas, jovens que desistiram da escola e indivíduos que não estudam, trabalham ou recebem qualquer formação.

BILT | Novas Qualificações e Competências na TVET

O projeto Bridging Innovation and Learning in TVET (BILT) fornece às instituições TVET uma plataforma para explorar e apoiar o processo de identificação e implementação de novas qualificações e competências através de uma abordagem ecossistémica.

Histórias da Juventude TVET

Enquanto os jovens continuam a mostrar a sua adaptabilidade e resiliência neste momento desafiante, a UNESCO-UNEVOC apela que todos os jovens da TVET apresentem um vídeo sobre como estão a lidar com a situação e como continuam a aprender durante a pandemia. Estas histórias serão partilhadas como parte da campanha do Dia Mundial das Competências dos Jovens e usadas para sublinhar a importância do desenvolvimento de competências para uma juventude resiliente.

Conte-nos a tua história!


Angola e Moçambique em lista dos pontos de maior atenção por falta de alimentos 

Angola e Moçambique estão entre 23 pontos de fome identificados em novo relatório de agências humanitárias.  O documento da Organização das Nações Unidas para Agricultura e...

Comissão Econômica para a Europa promove inclusão digital de idosos

Este será o tema, este ano, do Dia Internacional das Pessoas Idosas, celebrado em outubro; com a aceleração do uso de tecnologia durante a...

Sem integração socioeconômica, migrantes da Venezuela sofrem com desemprego

Os venezuelanos que migraram ou pediram refúgio para os países vizinhos estão sofrendo com a falta de integração socioeconômica, um reflexo da pandemia de Covid-19. Nesta...