Tonga: Ajuda humanitária começar a chegar após reabertura de aeroporto

De acordo com Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, o governo de Tonga solicitou ajuda urgente após as consequências do tsunami que atingiu o grupo de ilhas nesta semana.

Após a confirmação de três mortes, as autoridades agora temem pela qualidade da água disponível e buscam reestabelecer os sistemas de comunicação e conectividade.

Danos após erupção e tsunami em Tonga

© UNICEF/Consulate of the Kingdom of Tonga

Danos após erupção e tsunami em Tonga

Água

Os governos da Nova Zelândia, Austrália e Japão estão colaborando com suprimentos após a reabertura do aeroporto internacional. Voos de socorro chegaram de Nova Zelândia e Austrália nesta quinta-feira depois que as cinzas foram totalmente removidas.

Com o acesso à água potável sendo a maior preocupação tanto na ilha principal de Tongatapu, como nas partes menores, particularmente em Ha’apai, parceiros locais e internacionais estão buscando formas de purificar a água e equipamentos de dessalinização estão sendo enviados.

Os dados indicam que cerca de 50 mil pessoas foram afetadas pelo desabastecimento e a maioria depende de água engarrafada. 

As autoridades aconselharam que os moradores não bebam água da chuva até que mais informações estejam disponíveis. Testes de qualidade estão em andamento.

Erupção explosiva do vulcão Hunga Tonga-Hunga em 15 de janeiro de 2022.

©UNICEF/NOAA

Erupção explosiva do vulcão Hunga Tonga-Hunga em 15 de janeiro de 2022.

Conectividade

De acordo com o Ocha, a conectividade internacional ainda é limitada, embora a situação esteja melhorando gradualmente. 

O governo de Tonga está trabalhando com União Internacional de Telecomunicações da ONU, UIT, autoridades da Nova Zelândia e outros parceiros doadores para reestabelecer o serviço na região.

Segundo o escritório humanitário, um navio está a caminho da região para consertar o cabo de comunicação subaquático, mas o trabalho pode levar algumas semanas para ser concluído. Assim, a comunicação com as ilhas exteriores continua a ser muito limitada.

Cinzas pesadas caem da recente erupção vulcânica em Tonga

New Zealand Defence Force

Cinzas pesadas caem da recente erupção vulcânica em Tonga

Consequências

Ainda há relatos de falta de combustível e o governo australiano passou a enviar suprimentos de gasolina regularmente. 

Dados sobre segurança alimentar são esperados ainda esta semana e estima-se que cerca de 12 mil famílias foram afetadas com as perdas em todos os setores agrícolas.

Há grande preocupação com o efeito da queda de cinzas nas plantações e a cobertura por água salgada, além do potencial de chuva ácida. 

Os dados apontam que cerca de 60% a 70% dos criadores de gado tiveram animais mortos, sofreram danos nas áreas de pasto ou têm fontes de água contaminadas. 

As pescas das zonas costeiras foram significativamente afetadas e o governo desaconselha a pescar ou consumir peixe.

No que diz respeito à saúde, locais como hospital e farmácia na capital não foram danificados e estão em pleno funcionamento. Há alguns relatos de danos em centros de saúde em Tongatapu, ‘Eua e Ha’apai. 

Autoridades e entidades estão monitorando o risco de doenças infecciosas e possíveis transmissões de Covid-19 com a chegada de ajuda humanitária.

O país não possui registros da circulação de coronavírus e, por isso, as entregas até o momento evitam contato de agentes com moradores das ilhas.
 


ONU marca Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento 

Celebração foi instituída há duas décadas pelos Estados-membros da Assembleia Geral; resolução enfatiza papel de culturas e civilizações para acelerar o progresso global; Unesco...

ONU celebra o chá, a bebida mais consumida do mundo depois da água

Dia Internacional do Chá é comemorado neste sábado, 21 de maio; FAO destaca que produção impulsiona crescimento econômico de vários países de baixa renda,...

Vice-chefe da ONU “profundamente preocupada” com cortes na ajuda ao desenvolvimento

A vice-secretária-geral das Nações Unidas, Amina Mohammed, afirmou que está “profundamente preocupada” com as recentes decisões e propostas para cortar significativamente a Assistência Oficial...