A-Z índice do site

Projeto do Brasil vence concurso de sustentabilidade para campus universitários 

O grande vencedor do concurso Challenge Campus 2030 deste ano foi o projeto “Araucária”, da Universidade Estadual Paulista. Um projeto muito ambicioso que combina a conservação e preservação da biodiversidade com a melhoria da mobilidade no campus.
O projeto prevê a construção de ciclovias, a plantação de várias espécies de árvores, reabilitando a paisagem envolvente, nomeadamente um curso de água altamente poluído, e criando um espaço protegido.
 
Concurso
O Challenge Campus 2030 é organizado pela Agência Universitária da Francofonia (AUF), o Centro de Informação Regional das Nações Unidas (UNRIC) e a plataforma de inovação aberta Agorize, é um concurso internacional aberto a universidades e faculdades de todo o mundo que procurem encontrar soluções para que os campus de amanhã ajudem a alcançar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Em setembro de 2020, 680 equipas de alunos e professores, de quase 80 países, aceitaram o desafio de apresentar projetos inovadores que transformem os campus universitários para torná-los mais sustentáveis ​​e inclusivos.

Esta sexta-feira, 11 de junho, três deles venceram a final desta segunda edição do Challenge Campus 2030 durante uma cerimónia online que foi transmitida em direto nas redes sociais.

 

Premiados 

O prémio da Agência Universitária da Francofonia foi atribuído à Universidade de Liège, Bélgica, com o projeto “2030 Ensemble: 30 desafios por ano”. O objetivo deste projeto passa por reunir alunos dispostos a mudar o seu estilo de vida e de consumo para reduzir em 50% a pegada de carbono até 2030. Lançada em setembro último, a plataforma que desenvolveram já conta com mais de 600 alunos.

O segundo prémio foi atribuído a uma equipa turca, da Universidade de Bahçeşehir, autora do projeto “Campus Swap”, um que visa tanto a redução do consumo de roupa como o combate à violência contra as mulheres. A ideia passa por promover a  troca de roupas usadas e receber, durante o processo recolha das roupas, conselhos, dicas úteis e outras informações para prevenir e combater a violência de género.

As três equipas vencedoras serão apoiadas durante quatro meses pela organização Pulse para desenvolver o seu projeto.

Três outras equipas participaram também nesta final: “Agri Coop”, de Marrocos, com um projecto de cultivo de plantas medicinais e aromáticas gerido por alunos com deficiência, “La Girafe du Congo”, um restaurante universitário auto-gerido para lutar contra a fome e a  melhoria das condições de vida dos estudantes e, por fim, “Chemsorter”, do Líbano, para gerir melhor os resíduos químicos dos laboratórios universitários.

Este concurso é apoiado por diversas organizações parceiras: Unesco, a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), o Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IRD) e as associações Enactus e SoSciences.

O próximo Desafio Campus 2030 terá início em setembro de 2021.

Assista à final aqui.


Momento crucial para ação climática: está acabando o tempo para evitar um aquecimento catastrófico

Um relatório inédito publicado esta quinta-feira por várias agências das Nações Unidas mostra que as concentrações de gases na atmosfera atingiram níveis recorde e...

UNICEF Portugal lança iniciativa “TENHO VOTO NA MATÉRIA”

Hoje, de 15 de Setembro, assinala-se o Dia Internacional da Democracia, instituído pelas Nações Unidas em 2007, com o objectivo de alertar para a...

76ª sessão da Assembleia Geral da ONU: resiliência através da esperança

Começou esta terça-feira a 76ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas. O novo presidente eleito do órgão, Abdulla Shahid, das Maldivas, apresentou cinco...