A-Z índice do site

Guterres alerta para impacto da covid-19 nos jovens

O secretário-geral da ONU, António Guterres, alertou esta segunda-feira que os jovens estão a sentir um forte impacto com a pandemia covid-19, desde a perda de postos de trabalho ao aumento do stress familiar, entre muitas outras dificuldades.

Durante a sua intervenção no Conselho de Segurança, feita por vídeo conferência, sobre “Manutenção da paz e segurança mundiais: Juventude, Paz e Segurança”, António Guterres lembrou que mais de 1.54 mil milhões de crianças e jovens estão, atualmente, fora da escola e que jovens refugiados, pessoas deslocadas e outros que vivem em cenários de conflito ou de desastre estão agora ainda mais vulneráveis.

O líder da ONU sublinhou que, mesmo antes da atual crise, os jovens enfrentavam já enormes desafios e apresentou alguns números aos membros do Conselho de Segurança.

1 em cada 5 jovens já não estava nem na escola, nem em formação ou a trabalhar; 1 em cada 4 são afetados por violência ou conflito; e, todos os anos, 12 milhões de raparigas são mães enquanto elas próprias ainda são crianças.

Uma realidade que, para Guterres, espelha as frustrações e “fracassos” dos que estão hoje no poder e que representam um perigo, uma vez que os grupos extremistas exploram alturas de “raiva e desespero” para incentivar a radicalização dos mais jovens. Com efeito, o secretário-geral constatou que há já grupos a aproveitarem-se dos confinamentos para disseminar o ódio, através das redes sociais, e a recrutarem jovens.

Guterres enfatizou também que, apesar destas pressões, a juventude tem mostrado que quer mudança, um sentimento que se vê no trabalho realizado por jovens soldados da paz e trabalhadores humanitários que estão a apoiar os mais necessitados, como na Colômbia, no Gana e no Iraque, entre outros.

A batalha às alterações climáticas também mereceu uma referência por parte do secretário-geral da ONU, que lembrou o compromisso dos mais jovens pela questão do clima.

Da prevenção à mediação, da assistência humanitária à pacificação e reconciliação pós-conflito, os jovens estão a adotar mecanismos formais e informais, através da utilização de plataformas tradicionais e das novas tecnologias para implementar a mudança.

Guterres alerta que, não obstante estes progressos, a agenda da Juventude, Paz e Segurança ainda enfrenta grandes desafios, como a exclusão dos jovens “da tomada de decisão política” que “aumenta ainda mais a vulnerabilidade à discriminação, violência e exploração sexual, tráfico e casamento infantil.”

Aos estados-membros, António Guterres lembrou que apenas 2,2% dos parlamentares do mundo têm menos de 30 anos de idade.

O secretário-geral terminou a sua intervenção fazendo um apelo à ação sobre a juventude, a paz e a segurança e elencou algumas das prioridades a ter: investir na participação, organizações e iniciativas dos jovens, fortalecer a proteção dos direitos humanos e proteger o espaço cívico do qual depende a participação dos jovens e a necessidade de sair da crise da covid-19 com a determinação de recuperar melhor, “aumentando enormemente o nosso investimento nas capacidades dos jovens à medida que cumprimos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.”

ONU News

Assembleia Geral adota resolução para proteger instituições educativas de...

A Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou uma resolução para proteger instituições educativas em...

ONU pede união para evitar “desastre e sofrimento inimagináveis”...

Financiamento para o Desenvolvimenta duranre e depois da Covid-19 foi o tema de um Encontro virtual de Alto Nível co-organizado por Canadá e Jamaica,...

Relatores da ONU pedem proteção migrantes durante pandemia

Os direitos dos trabalhadores migrantes e de suas famílias devem ser protegidos durante e...

Unesco no Brasil apoia criação de diretório “Ciência Aberta...

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, apoiou a criação...

Dia da África: ONU aplaude “liderança louvável” no combate...

Este 25 de maio é o Dia da África. A data marca 57 anos...