A-Z índice do site

O céu azul: 5 coisas a saber sobre a poluição do ar

Cerca de 90% das pessoas respira ar poluído no seu dia-a-dia. Para assinalar o primeiro Dia Internacional do Ar Limpo para o Céu Azul, a 7 de setembro, explicamos como esta questão é prejudicial e o que está a ser feito para a combater.

1) A poluição atmosférica mata milhões e prejudica o ambiente

A poluição do ar continua a ser um perigo mortal para muitos, pois provoca o aumento de doenças cardíacas, doenças pulmonares, cancro do pulmão e AVCs, que somam um total de sete milhões de mortes prematuras, por ano.

A poluição atmosférica também prejudica o nosso ambiente. Diminui o fornecimento de oxigénio nos oceanos, torna mais difícil o crescimento das plantas e contribui para as alterações climáticas. No entanto, apesar dos danos que causa, há sinais de que o tema não é visto como uma prioridade em muitos países: na primeira avaliação de qualidade do ar divulgada a 2 de setembro pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), foi revelado que cerca de 43% dos países não tem uma definição legal de poluição atmosférica e um terço ainda não adotou normas de qualidade do ar.

Unsplash/Alexander Popov

2) As principais causas

Cinco tipos de atividade humana são responsáveis pela maior parte da poluição atmosférica: agricultura, transportes, indústria, resíduos e agregados familiares.

Os processos agrícolas e pecuários produzem metano, um gás de efeito de estufa que pode causar asma e outras doenças respiratórias. O metano é também um subproduto da queima de resíduos, que emite outras toxinas poluentes, as quais acabam por entrar na cadeia alimentar. Entretanto, as indústrias libertam grandes quantidades de monóxido de carbono, hidrocarbonetos, partículas em suspensão e produtos químicos.

Os transportes continuam a ser responsável pela morte prematura de centenas de milhares de pessoas. Os veículos continuam a lançar partículas para a nossa atmosfera, nomeadamente, carbono negro e dióxido de azoto; estimando-se que os tratamentos das patologias causadas pela poluição atmosférica custem aproximadamente 1 bilião de dólares, por ano a nível mundial.

Embora possa não ser um grande choque saber que estas atividades são prejudiciais à saúde e ao ambiente, algumas pessoas podem ficar surpreendidas ao saber que as famílias são responsáveis por cerca de 4,3 milhões de mortes por ano. Isto deve-se ao facto de muitos agregados fazerem queimadas e utilizarem fogões ineficientes no interior das casas.

WHO / Andrew Esiebo / Panos Pictures

3) Esta é uma questão urgente

A ONU alerta para esta questão numa altura em que os efeitos da poluição atmosférica nos seres humanos estão a aumentar. Nos últimos anos verificou-se que a exposição à poluição atmosférica contribui para um risco acrescido de diabetes, demência, desenvolvimento cognitivo prejudicado e níveis de inteligência mais baixos. Além disso, também está ligada a doenças cardiovasculares e respiratórias.

A preocupação com a poluição atmosférica está ligada à ação global para enfrentar a crise climática uma vez que esta é uma questão ambiental e de saúde, sendo que as ações para “limpar os céus” contribuiriam para reduzir o aquecimento global. Outros efeitos ambientais nocivos incluem o esgotamento do solo e dos cursos de água, fontes de água doce ameaçadas e rendimentos mais baixos das culturas.

ADB/Zen Nuntawinyu

4) A melhoria da qualidade do ar é uma responsabilidade dos governos e do setor privado

No Dia Internacional do Ar Limpo para os Céus Azuis, a ONU apela aos governos para fazerem mais na redução da poluição atmosférica e melhorar a qualidade do ar.

As ações específicas que poderiam tomar incluem a implementação de políticas integradas de qualidade do ar e de alterações climáticas; a eliminação gradual dos automóveis a gasolina e a gasóleo, e o compromisso de reduzir as emissões do setor dos resíduos.

As empresas também podem fazer a diferença, comprometendo-se a reduzir e eventualmente eliminar resíduos; mudar as suas frotas para veículos de baixas emissões ou elétricos; e encontrar formas de reduzir as emissões de poluentes atmosféricos das suas instalações e cadeias de abastecimento.

Unsplash/Jo-Anne McArthur

5)…e é também nossa responsabilidade

Se mudarmos o nosso comportamento, o custo nocivo das atividades domésticas pode diminuir.

Ações simples podem incluir a utilização de transportes públicos, andar de bicicleta ou a pé; reduzir o lixo doméstico e a compostagem; comer menos carne mudando para uma dieta baseada em plantas; e conservar mais energia.

O website para o Dia Internacional contém mais ideias de ações que podemos tomar e como podemos encorajar as nossas comunidades a fazerem mudanças que contribuam para céus mais limpos: como a organização de atividades de plantação de árvores, a sensibilização com eventos e exposições e o compromisso de expandir espaços verdes abertos.

 O quão limpo está o ar no local onde se encontra?

Aceda ao site do PNUMA e descubra o quão exposto está à poluição do ar no local onde vive.

O site indica que mais de cinco mil milhões de pessoas, ou cerca de 70% da população mundial, respiram ar acima dos limites de poluição recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS)


Guterres diz que avanços globais “não podem ser ofuscados por conflitos nucleares”

As Nações Unidas marcam o Dia Internacional para a Eliminação Total das Armas Nucleares em 26 de setembro. Sobre a data, o secretário-geral, António...

Fiocruz é escolhida pela Opas para produzir vacinas de mRNA

A Organização Pan-Americana da Saúde, Opas, anunciou esta semana ter escolhido dois centros, um na Argentina e outro no Brasil, para o desenvolvimento e...

Durban +20: Portugal mobiliza o mundo para combater o racismo

Entrevista com o embaixador de Portugal na ONU, Francisco Duarte Lopes.